quinta-feira, maio 17, 2007

QUINTA FEIRA DE ASCENÇÃO OU QUINTA FEIRA DA ESPIGA



Aqui em Alpiarça, logo pela manhã, se vêm adultos e crianças , a passear pelos campos e a apanhar o "ramo de espigas".




O ramo é constituido de flores silvestres...


Papoilas, centeio, cevada, trigo, videira , oliveira...


Depois o ramo é pendurado em casa, como símbolo de abundância, prosperidade, sorte, protecção e saúde durante todo o ano, para toda a família dessa casa.
No próximo ano, no mesmo dia é apanhado novo ramo para substituir o velho que já está seco, não tendo este, já o efeito de protecção desejado, daí o novo para o seu lugar.


BOM DIA DE ESPIGA!

9 comentários:

greentea disse...

não vi, nem sabia que era hoje e nada me dizia que era dia da espiga se aqui não viesse...

Os tempos são outros !....

Nélia disse...

Caro(a)s Bloggers,


A NEGRA TINTA EDITORIAL tem o grato prazer de lançar a obra “CÂMARA ESCURA (revelação), do poeta Joaquim Amândio Santos, com prefácio de António Lobo Xavier.

Sendo esta obra mais um trabalho nascido de um escritor cuja carreira foi lançada na blogosfera, a exemplo das edições previstas e possíveis no futuro próximo desta editora, será importante contarmos com a honra da presença de bloggers nas diversas acções de lançamento da obra.

Nesse sentido, solicitávamos indicação de morada ou preferência por receber o convite por mail para negratinta@gmail.com, bem como qual dos eventos escolhem para nos honrar com a sua presença.

Lançamento e Apresentações:

31 de Maio Funchal
8 de Junho Penafiel
14 de Junho FNAC Norteshopping, Porto
28 de Junho FNAC Chiado, Lisboa
5 de Julho FNAC Coimbra


Aproveitámos ainda para solicitar que qualquer manuscrito que entendam colocar à consideração desta editora para possível publicação, seja enviado por este mail, ao meu cuidado, estando previsto editarmos até 4 obras, nascidas na blogosfera, até Março de 2008.

Saudações Literárias,

Nélia Maria Pereira
Edições e Comunicação
NEGRA TINTA EDITORIAL

Luis Eme disse...

Que bom que é viver rente ao campo, Ana Paula...

o alquimista disse...

O fascinio das tradições...


Os teus pés são navegantes na espuma, o teu cabelo dança em descuidada ironia, suave viagem de ondulante onda em tua boca, duas sílabas sopradas em mágica melodia…

Bom fim de semana

Doce beijo

Maria Carvalho disse...

Aqui perderam-se essas tradições...beijos, bom fim de semana.

bettips disse...

Que bom lembrar, avó comprava os raminhos e eu nunca percebia bem. Hoje, imersa na cidade, é tarde. Só aqui, nestes amigos de lomge, me refresco. Obg pelas palasvras Ana. (Era uma pessoa como nós, daqui, o S. de fotografias e palavras de poeta).Bjinho

Maria disse...

Agora a espiga compra-se na rua, nem sei quanto custa...

Guardo para mim o vermelho rubro das papoilas...

Beijinhos

avelana disse...

por aqui também as tradições são outras ...
por tudo isso deixei-te um desafio

beijinhos

viajante disse...

Aqui na Vila, o costume perdeu-se. Mas, num espaço de 200 mts vi três vendedoras de raminhos. Acho que perde toda a graça a espiga comprada.