sexta-feira, janeiro 15, 2010

Ode ao Gato


Tu e eu temos de permeio

a rebeldia que desassossega,

a matéria compulsiva dos sentidos.

Que ninguém nos dome,

que ninguém tente

reduzir-nos ao silêncio branco da cinza,

pois nós temos fôlegos largos

de vento e de névoa

para de novo nos erguermos

e, sobre o desconsolo dos escombros,

formarmos o salto

que leva à glória ou à morte,

conforme a harmonia dos astros

e a regra elementar do destino.




José Jorge Letria, in "Animália Odes aos Bichos"

imagem da net

5 comentários:

Luisa Moreira disse...

Lindo, lindo, lindo.....adoro, gatos.

Abraço

Luisa

tulipa disse...

OLÁ PAULA
No intuito de levar ao conhecimento de todos a minha paixão pela fotografia, bem como a intenção de continuar a expor em qualquer parte do País, venho divulgar e ao mesmo tempo, fazer o convite para a minha próxima exposição de fotografia intitulada: “Impressões de Viagem à Índia” cuja inauguração será no dia 19 de Janeiro, pelas 18h.

Num dos meus blogues está o convite.
Também já enviei por e-mail, assim verá melhor como o flyer está lindíssimo.
É engraçado como eu deixo ao critério de cada lugar onde vou expôr, o trabalho de fazer o flyer e depois é bonito de se ver as diferenças.
Todos belos e diferentes.
Bom Domingo.
Beijinhos.

Méon, disse...

Já por aqui tinha passado e gostei do que li: o blogue em maré de poesia.

Fique bem, querida conterrânea!

Bj

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Ana Paula, bela fotografia de lindo gato...belo poema...Espectacular....
Beijos

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo