terça-feira, março 16, 2010



"Poesia Viva! - Alpiarça"

- Em Alpiarça a poesia sai à rua


A dignidade do ser humano e a sua superioridade em relação aos restantes animais tem a sua fundamentação na capacidade que temos de usar a palavra. É esse dom que permite ao homem separar-se do mundo envolvente e perceber-se como ser individual em confronto com o que lhe é externo. A consciência que o ser humano tem de si mesmo, a noção clara da diferença entre o que o delimita e o que é já outra coisa, é uma faculdade que advém do uso da linguagem.
A importância de se comemorar o Dia Mundial da Poesia tem aqui o seu fundamento. É que de todos os usos que o ser humano deu à sua faculdade de produzir linguagem, é na poesia que ela se actualiza no máximo esplendor das suas potencialidades. A linguagem poética, ao contrário da linguagem quotidiana, não está subjugada a nenhuma regra ou convenção associada a cadeias de poder e hierarquização: a linguagem poética é linguagem plena, livre e por isso mais próxima do fundo comum de todos os seres humanos.
Assim, a Biblioteca Municipal, em colaboração com as bibliotecas escolares do Agrupamento de Escolas de José Relvas, irá promover actividades que visam a promoção da palavra poética, levando-a para junto da população. No dia 17 de Março Alpiarça acordará cercada da palavra poética: nas ruas serão colocados pendões com excertos dos melhores momentos da poesia portuguesa, dando, pelo menos por um dia, a visibilidade de que a poesia tem andado tão arredia.
No dia 21 de Março, data em que se comemora o Dia Mundial da Poesia, a Biblioteca Municipal promoverá um espectáculo consagrado à música e à palavra poética. Assim, o espectáculo Cumplicidades Poesia e Música Instrumental em Piano e Acordeão subirá ao palco do auditório Mário Feliciano pelas 21h30, espectáculo para o qual toda a população está convidada.
(in site da Biblioteca Municipal de Alpiarça)

1 comentário:

O Profeta disse...

Imagino o canto maternal das baleias
Como doce e sentida balada
Imagino um beijo na procura
De uma fugidia criatura amada

Um domador de ventos e tempestades
Uma viagem de aventuras repleta
Serei eu um herói de comédia de enganos?
Ou apenas um pobre e louco poeta

Boa semana

Doce beijo