quarta-feira, maio 18, 2011


Texturas e não só ...



Algures perto da Nazaré ( turismo rural)






Avencas






OS BICHINHOS E AS NOVAS TECNOLOGIAS













(fotos minhas)

3 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Ana Paula, gostei das fotografias. Pricipalmente das Avencas...Espectacular....

Árvore, cujo pomo, belo e brando







Árvore, cujo pomo, belo e brando,
natureza de leite e sangue pinta,
onde a pureza, de vergonha tinta,
está virgíneas faces imitando;

nunca da ira e do vento, que arrancando
os troncos vão, o teu injúria sinta;
nem por malícia de ar te seja extinta
a cor, que está teu fruito debuxando.

Que pois me emprestas doce e idóneo abrigo
a meu contentamento, e favoreces
com teu suave cheiro minha glória,

se não te celebrar como mereces,
cantando-te, sequer farei contigo
doce, nos casos tristes, a memória.



(Luís Vaz de Camões)


Cumprimentos

Méon, disse...

Olá Ana Paula, minha conterrânea.
Passei por aqui e deixo um beijinho

J Md$ D

Méon, disse...

Não encontrei lugar para comentar no post sobre a morte de Lima Fernandes. Por isso volto aqui.

Fiquei melancólico com a notícia. Eu vi muitas vezes o Lima Fernandes correr na pista de Alpiarça, quando os Águias tinham aquela equipa que fez sensação: José Manuel Marques, Agostinho Correia...outros.
Vi-o bater-se com os grandes campeões daquele tempo: Alves Barbosa, Américo Raposo, Sousa Cardoso, Antonino Batista, Sousa Santos... Tantos outros.

Mais tarde vi o filho dele aqui em Torres Vedras, no Grande Prémio Joaquim Agostinho, em que viria a perder a vida por doping num dia de calor infernal.
Li, mais tarde, sobre a morte do outro filho. Quer dizer: Lima Fernandes sofreu por DUAS VEZES o maior golpe que pode atingir um homem!

É com profunda emoção que me curvo perante a sua memória.

Um abraço conterrâneo, Ana Pula.