quinta-feira, agosto 27, 2009

Queria que os portugueses
tivessem senso de humor
e não vissem como génio
todo aquele que é doutor

sobretudo se é o próprio
que se afirma como tal
só porque sabendo ler
o que lê entende mal

todos os que são formados
deviam ter que fazer
exame de analfabeto
para provar que sem ler

teriam sido capazes
de constituir cultura
por tudo o que a vida ensina
e mais do que livro dura

e tem certeza de sol
mesmo que a noite se instale
visto que ser-se o que se é
muito mais do que saber vale

até para aproveitar-se
das dúvidas da razão
que a si própria se devia
olhar pura opinião

que hoje é uma manhã outra
e talvez depois terceira
sendo que o mundo sucede
sempre de nova maneira

alfabetizar cuidado
não me ponham tudo em culto
dos que não citar francês
consideram puro insulto

se a nação analfabeta
derrubou filosofia
e no jeito aristotélico
o que certo parecia

deixem-na ser o que seja
em todo o tempo futuro
talvez encontre sozinha
o mais além que procuro
do livro: " Uns Poemas de Agostinho"
Autor: Agostinho da Silva, escritor e filósofo
imagem tirada da net

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Excelente! Óptima escolha. Adorei. Subscrevo. Beijos.

bettips disse...

A filosofia da vida de um sábio dela!

(ainda não passei na sopa de pedra... são mais antigas! Talvez desta vá na sopa de peixe, se me der para ir pelo meio do mapa; pelo menos levo os teus apontamentos)
Bjinho

Ana Patudos disse...

Paula e bettips
Gosto muito de Agostinho da Silva e tenho imensa pena que já tenha partido, mas ainda bem que nos deixou algo para ler-mos e pensar-mos nesta vida que vivemos, cada um de nós
beijinhos para as duas
da amiga
Ana Paula