sábado, agosto 22, 2009


UM VAZIO NO TEMPO

"Numa das últimas vezes que estive na Expo de Lisboa, descobri estranhamente uma pequena sala completamente despojada, apenas com meia dúzia de bancos corridos. Nada mais tinha. Não existia qualquer sinal religioso e por essa razão pensei que aquele espaço se tratava dum templo grandioso.
Quase como um espanto senti uma sensação que nunca sentira antes e de repente uma enorme vontade de rezar não sei a quê ou a quem. Fechei os olhos, apertei as mãos, entrelacei os dedos e comecei a sentir uma emoção rara, um silêncio absoluto e tudo o que pensava só podia ser trazido por um Deus que ali deveria viver e que me ia envolvendo no meu corpo adormecido. O meu pensamento aquietou-se naquele pasmo deslumbrante, naquela serenidade, naquela paz.
Quando os meus olhos se abriram, aquele meu Deus tinha desaparecido em qualquer canto que só ele conhece, um canto que nunca ninguém conheceu e quando saí daquela porta corri para a beira do Tejo para dar um berro de gratidão com a minha alma e sorri para o Universo.
Aquela vírgula no tempo, foi o mais belo minuto de silêncio que iluminou a minha vida, que me fez reencontrar e que me deu a esperança de que num tempo que seja breve, me volte a acontecer."Que esse Deus assim queira!"

Autor: Raul Solnado


texto sublime que foi escrito por Raul Solnado e colocado sob o seu caixão. Não podia deixar de o transcrever aqui, pois é uma mensagem muito forte de amor e fé de um homem simples e ao mesmo tempo grandioso e generoso, que marcou muitas gerações.Obrigado Raul.

7 comentários:

Paula Raposo disse...

Belo texto! Obrigada pela partilha. Beijos.

Méon, disse...

Comovente!

Bj

Manuel disse...

Olá Ana Paula: Parabéns pela tua ...simplicidade, ideias/ideais e energia neste lugar a meio do mapa. É de qualquer modo um espelho do que tanto se faz por este Portugal, anónimo mas poderoso! Se não um Deus com nome, uma força humana que nos une no que é Divino, o lugar não-físico que muitos procuramos.
(Queria fazer-te uma pergunta sobre Alpiarça, Ribatejo etc. Poderias mandar-me um mail para:

elicastro48@gmail.com

para falarmos? Estou a pensar passar por aí e precisava duma indicação!Grata)
Bjinhos

Ana Patudos disse...

Paula Raposo
É um texto bastante poderoso e replecto de sentimento,quase como mensagem do saudoso Raul Solnado. Que a sua Alma repouse em paz.
bjo
AP

M. Duarte
Amigo é sem dúvida comovente e cheio de um amor que só ele sabia repartir com o seu público, anónimo e não só. Muito forte mesmo.
Abraço
AP

Ana Patudos disse...

Manuel
Obrigado pelas palavras que deixou aqui no meu blogue.
Quanto às perguntas sobre Alpiarça, pode deixá-las aqui no blogue , que depois terei todo o gosto em responder , se souber.
Até lá fique bem
AP

Maria disse...

Já te tinha lido em RSS. Sem comentar. Ando cansada e a tentar recuperar de um super esforço nos últimos dias.
Mas hoje apeteceu-me passar para te deixar um abraço...

Ana Patudos disse...

Olá maria
sei como andas atarefada , mas sei também que é por uma boa causa.
abreijos
Ana Paula