quinta-feira, novembro 23, 2006



CAFÉ

Sabor de antigamente, sabor de família,

Café que foi torrado em casa,

que foi feito no fogão da casa, com lenha do mato, da casa,

Café para visitas de cerimónia,

Café para visitas de intimidade,

Café para desconhecidos, para os que pedem pousada,

para toda a gente.

( poesia de Ribeiro Couto- Brasil)

SIRVO A TODOS OS AMIGOS UM CAFÉZINHO E EM ESPECIAL AOS AMIGOS DO OUTRO LADO DO OCEANO

8 comentários:

greentea disse...

e bebo com gosto , esse teu café enquanto leio as tuas poesias...e mando uma carta...


beijinhos

pensamentos_vagabundos disse...

vinha a passar por aqui:)cheirou-me a café e parei:)
beijo vagabundo

Ana Patudos disse...

greentea


pensamentos_vagabundos


Pois é meus amigos , com este tempo só apetece estar em casa ouvir um bom som e uma caneca de café, hummmmm, é uma delícia.

beijos patudos
Anan Paula

Ana Patudos disse...

ops
parece que já nem sei escrever o meu nome
ANA

amigona disse...

Aceito o café! Obrigada...

sacerdotisa_alada disse...

boa noite
tem um blog muito bonito, uam maneira muito pessaol de escrever.
Parabéns

albertokorda disse...

uma bebida tão pequena e tão gostosa.
beijos

Maria disse...

Ai que cheirinho tem este café... são mesmo horas de o tomar.
um beijo