quinta-feira, fevereiro 22, 2007

GOTA DE ÁGUA


Eu, quando choro
não choro eu.
Choro aquilo que nos homens
em todo o tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.

António Gedeão

2 comentários:

Paula Raposo disse...

Gosto muito de António Gedeão. Beijos.

Teresa David disse...

Este não tive o privilégio de conhecer pessoalmente, mas toda a sua obra me encanta e conheço profundamente, pela sabedoria, e fantástica qualidade da sua poesia.
Bjs
TD