segunda-feira, agosto 28, 2006


ESTADO D`ALMA


O vento...
O vento corta como lâminas lá fora.
Cá dentro o ar é frio,
Quase gélido.

Há movimentos,
Sem palavras,
Surdos, mas ao mesmo tempo,
Perceptíveis.

Beliscam de mansinho,
Com intenção,
Maliciosamente, negativamente...


Mas...
Nada me atinge ou afecta.
Protegida neste meu casulo,
Quentinho, sedoso,
Qual larva de bicho-da-seda,
Tecendo a sua obra prima,
Enclausurado é certo,
Mas, construindo laboriosamente,
O que mais tarde ou mais cedo,
Dará origem ao que é belo,
proveitoso, futuramente.

Com tudo isto, me identífico.
Laboriosa, calma, construtora,
Sem receios nem medos,
Sem segundas intenções, sem temor.

E acreditando, acreditando sempre,
Que um dia, já finda a metamorfose,
De larva a borboleta,
Soltarei as asas ao vento,
E voarei, voarei, voarei...

Saltitando de flor em flor,
Saudarei as plantas, os pássaros,
Transmitindo com júbilo,
A minha Liberdade.
Agora ao libertar-me,
do casúlo que me envolvia,
Nada nem ninguém ,
Me impede de ser,
FELIZ!

1 comentário:

albertokorda disse...

Foto e texto bonitos